You are browsing the website for customers from Portugal. Based on location data, the suggested version of the page for you is
USA / US
Change country
x

NOVIDADES

2019-07-09

Que ferro de solda deve escolher?

O ferro de solda é uma ferramenta manual utilizada para soldar, ou seja, para unir de forma permanente dois objetos metálicos com um (aglutinante de liga metálica), que tem um ponto de fusão mais baixo que os elementos combinados. A soldagem é um método básico para montar componentes eletrónicos em placas de circuito impresso.

Escolher o ferro de solda para uma oficina de eletrónica é um passo extremamente importante para a organização desse espaço. Utilizadores que estejam a dar os seus primeiros passos, poderão pensar em qual o tipo o ferro de solda que funcionará melhor de acordo com as suas necessidades, ou seja, que tipo de ferro de solda deveráo comprar. Existem muitas soluções no mercado, e a necessidade por uma resistência simples ou ferro de solda de transformador, ou a necessidade por algo mais avançado, como por exemplo uma estação de soldagem, varia consoante as exigências específicas do utilizador.

Se é um aficionado e está a iniciar-se no mundo soldagem, deverá ter consideração os seguintes conselhos.

Em primeiro lugar, a opção entre um ferro de solda de resistência (frequentemente também conhecido como ferro de solda de aquecimento) e um ferro de solda de transformador. Existem também ferros de solda de ar quente, chamados hot air, porém são mais adequados para utilizadores avançados, e a sua principal aplicação é na soldagem de elementos de montagem em superfícies (SMD), especialmente em circuitos integrados grandes com saídas desde a parte inferior do elemento (por exemplo, BGA, QFN).

Tenha em atenção que os ferros de solda de transformador aquecem mais depressa que os de resistência, porém se necessita de um equipamento mais preciso, deve optar por estes últimos. Estão disponíveis com pontas muito mais pequenas, que são ideias para soldar artigos pequenos; daí o um dos nomes desta ferramenta ser, ferro de solda de agulha.Há uma série de parâmetros importantes num ferro de solda destinado para uso em eletrónica que devem ser tidos em conta ao escolher esta ferramenta, nomeadamente: potência, amplitude da temperatura, tamanho da ponta. A escolha certa depende da utilização do ferro de solda, pelo que antes de tomar uma decisão devemos perguntar: que vamos soldar?

Neste artigo poderá saber mais sobre:

Seleção do ferro de solda e suas utilizações

Ao escolher um ferro de solda para uso em eletrónica, é necessário saber de antemão a sua finalidade.

Se o ferro de solda que utilizamos for para soldagem de cabos, especialmente aqueles com uma secção transversão maior, é melhor optar por uma ferramenta potente (superior a 100 W) e com uma ponta maior. Os ferros de solda de transformador e de de resistência funcionariam muito bem aqui.

Para soldar componentes eletrónicos maiores, especialmente aqueles utilizados para a montagem de orifícios de passagem (ou seja, “com suportes”), podemos escolher um ferro de soldar de transformador ou de calor. Se escolhermos uma ferramenta de transformador, necessitaremos de uma ponta adequada a tal.

Para soldar equipamentos eletrónicos pequenos, especialmente SMD, será necessário optar por um ferro de solda com uma ponta de precisão.

Potência e amplitude da temperatura

O ferro de solda necessita de potência suficiente para aquecer as peças de trabalho até ao ponde de fusão específico do aglutinante. O estanho, utilizado na eletrónica como aglutinante, funde-se a uma temperatura entre 180º e 230ºC, conforme as adições de liga. As temperaturas mais baixas são reservadas para ligas que contêm chumbo, que atualmente estão a ser eliminadas (conforme a Diretiva RoHS, a partir de 1 de julho de 2006, salvo raras exceções, o chumbo não pode ser incluído aos aglutinantes da soldagem). A liga sem chumbo funde-se a uma temperatura com uma amplitude que varia entre 210ºC e 230ºC. Tal significa que o ferro de solda deve aquecer o elemento combinado a pelo menos esta temperatura.

Durante o processo de soldagem, a ponta do ferro de solda deve ter uma temperatura muito superior ao ponto de fusão do aglutinante para aquecer a peça rapidamente. A temperatura da ponta durante o funcionamento varia entre os 260ºC e 350ºC e depende do tamanho da ponta e da capacidade térmica dos elementos soldados.

Nem todos os ferros de solda têm um termostato – vale a pena prestar atenção se a ferramenta comprada tem a capacidade de estabilizar a temperatura da ponta. É muito importante, especialmente quando se soldam componentes eletrónicos delicados, uma vez que o sobreaquecimento os pode danificar.

No caso de soldagem do estanho (o que se denomina por branqueamento) de cabos grossos, será necessária muita energia para aquecer rapidamente um grande volume de metal no cabo. Assim, são adequados os aquecedores com uma potência superior a 100 W e soldas de transformador. Para soldagem de componentes eletrónicos, necessitaremos de um ferro de solda de precisão com uma potência de 30 W – 90 W. Deve haver um controlo precisa da temperatura para não danificar os elementos soldados.

As pistolas de soldar com maior potência aquecem mais rapidamente, e são mais estáveis na manutenção da temperatura. Se o dispositivo adquirido tem um bom sistema de controlo de temperatura, o mais adequado é optar por um modelo de maior potência, pois tal melhorará significativamente a comodidade de trabalhar com esta ferramenta.

Tipo e forma de ponta

A ponta – elemento quente na ponta da solda – é a parte da nossa ferramenta encarregada de transferir energia térmica para o elemento soldado. Como é a parte de trabalho mais dura do trabalho de soldagem, está exposta a um desgaste mais rápido. Quando comprar um ferro de solda, assegure-se de que as pontas correspondentes são fáceis de comprar e substituir. Assim, caso esta peça necessite de substituição, tal será possível sem problemas.

As pontas de soldar estão disponíveis em vários tamanhos e formas. As mais populares são as pontas em forma de flecha, pontiagudas, em pata e de cone. Tenha em atenção que ao escolher a ponta da solda, além da forma, deve prestar atenção à compatibilidade com a estação de soldagem utilizada.

O tamanho da ponta de soldar deverá ser ajustada ao elemento a ser soldado - quanto maior o tamanho, maior a ponta, de modo a que o calor seja transmitido de forma eficiente. A forma da ponta de soldar tem o efeito de distribuir o fluxo na superfície a ser soldada. A ponta de soldar mais utilizada é a universal, e para utilizadores menos experientes, a mais recomendada é a pontiaguda.

Ergonomia

Ao escolher um ferro de solda, deveremos também prestar atenção á forma do punho. Uma solda cómoda proporcionará uma maior comodidade de trabalho, pelo que é bom ter um dispositivo, por exemplo, com pega de silicone no cabo. Caso prefira o punho da pistola, típica das soldas de transformador, porém necessita de uma solda com cabo de precisão, também existem versões disponíveis, p.e., o modelo JBC TOOLS 55N.

Acessórios

Frequentemente, juntamente com o ferro de solda, recebemos acessórios auxiliares. A menos que isso seja decisivo para a escolha do dispositivo em si, é bom ter a certeza que o conjunto adquirido inclui um suporte estável onde o ferro de spuchnoolda possa ser colocado, e um limpador de pontas, com aparas de metal ou uma esponja. Estes elementos também podem ser adquiridos em separado.

Ferro de solda sem fios

Os ferros de solda sem fios são cada vez mais comuns. Até há bem pouco tempo, este sector era exclusivo dos ferros de soldar a gás, porém atualmente cada vez mais este tipo de equipamento elétrico, alimentado a baterias, surge no mercado.Os ferros de solda sem fios são a solução ideal, caso necessite de trabalhar em condições in loco, nas quais não terá acesso a uma tomada de corrente. Este tipo de ferramenta é útil para utilização dentro de tendas, em locais de acampamento ou até mesmo numa caixa de ferramentas básicas no seu veículo.

Um ferro de solda por si só não é tudo!

Ao comprar o nosso primeiro ferro de solda, também nos devemos equipar com uma série de acessórios e materiais básicos que necessitaremos para soldar ou manter a nossa nova ferramenta.

Primeiramente, necessitamos de um ferro de solda e fundentes. O ferro de solda geralmente está disponível num formato com fio de vários diâmetros. A escolha é feita consoante o tamanho dos elementos a soldar: para componentes pequenos SMD, um cabo de 0,25 mm ou 0,3 mm de diâmetro é o ideal. Para a soldagem das extremidades de cabos grossos, o ideal é optar por um cabo de 3 mm a 4 mm.

Relativamente ao aglutinante da soldagem, este não deve incluir chumbo. Tem um ponto de fusão mais alto, e humedece menos a ponta e os elementos de soldagem que os aglutinantes com chumbo utilizados até recentemente, mas sem ser prejudicial para a saúde nem para o meio ambiente, como as ligas com chumbo. Não obstante, lembre-se que deve trabalhar em ambientes arejados e utilizar, por exemplo, um absorvente de vapor especial.

O fluxo facilita a fusão do aglutinante de soldagem e evita a sua oxidação. Em ambientes profissionais, o fluxo mais popular continua a ser a colofónia. Esta encontra-se disponível sob diversas formas: pasta, solução ou na forma clássica, sólida. Além disso, existem outros fluxos, disponíveis em forma de pastas, marcadores, gel, etc. Também é de valor escolher fundentes No Clean, ou seja, ladrilhos não corrosivos, que não necessitem d limpeza PCB após a soldagem. Se comprar um fundente que requer limpeza, certifique-se de comprovar na sua descrição se é lavável com água ou se necessita de outros meios, como álcool isopropílico.

A soldagem de produtos químicos, além do fluxo e dos agentes de limpeza PCB, também pode ser útil o preparado de regeneração de pontas. Isto permite restaurar a frescura inclusivamente das pontas mais danificadas e usadas. Não deve ser utilizado com regularidade, uma vez que pode alterar o estado da ponta, portanto, deve ser limpa com regularidade com uma esponja de metal, e não deve ser sobreaquecida desnecessariamente.

Em complemento dos acessórios de soldagem anteriores, também lhe poderá ser útil um extrator de estanho, o que permite eliminar o excesso de aglutinante fundido, com umas pinças ou com umas pinças de pressão para circuitos integrados, pois ajuda a prender os componentes eletrónicos quentes durante a soldagem.

linecard

Selecione fabricante ou categoria

Quick Buy

?
Símbolo do produto quan. encomendada
Pré-visualizar

Outras opções Quick Buy

epayment_home

Este sítio Web utiliza cookies. Clique aqui, para saber mas sobre as cookies e as suas definições.

Não mostrar novamente